29/06/2018 às 07:53, Atualizado em 23/11/2020 às 10:22

Encontro em Batayporã debate cultura da mandioca

Cb image default
Encontro reuniu produtores, técnicos e lideranças da região

Batayporã tem cerca de 1.200 hectares cultivados com a mandioca, segundo último censo do IBGE. Difundir conhecimento e informações sobre o mercado, visando o aumento da produção em área e qualidade foi a proposta do Encontro realizado nesta quinta-feira (28), no Assentamento São Luiz em Batayporã, que reuniu produtores, técnicos e lideranças da região.

O evento técnico foi organizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Sustentável, em parceria com a Agência de Desenvolvimento Econômico e Extensão Rural (Agraer), Câmara de Vereadores e entidades e empresas privadas.

Ao abrir o evento, o prefeito Jorge Takahashi ressaltou a importância do debate para o fortalecimento sustentável da cadeia produtiva da cultura na região. “Esse encontro é uma forma de ajudar o produtor a identificar situações capazes de incrementar o rendimento da cultura e também a sua rentabilidade”, enfatizou.

Cb image default
Presidente da Associação dos Produtores de Mandioca de Mato Grosso do Sul esteve presente no evento

O Chefe do Executivo destacou ainda que investir em agricultura familiar é o caminho para assegurar qualidade de vida aos batayporaenses. “A produção é o caminho pelo qual pode ser compensada a dificuldade econômica transitória do país. Por isso, temos investido em assistência técnica e apoio à comercialização”, pontuou.

Presente no encontro, o presidente da Associação dos Produtores de Mandioca de Mato Grosso do Sul, Osvaldo Cardonha, enfatizou a importância econômica da cultura da mandioca. “O problema sazonal da mandioca existe e é difícil ficar fora disso. Os produtores precisam entender que é preciso agregar valor e não só vender as raízes, porém sozinhos não conseguem, sendo necessário fazer de forma coletiva, se organizando em associações ou cooperativas”, afirmou.

A programação contou com palestras que abordaram temas do plantio à comercialização. O engenheiro agrônomo e coordenador da Agraer de Nova Andradina, Rodrigo Zanoni, orientou os participantes quanto as práticas que refletem em melhor produtividade, como preparo do solo, plantio, variedades, manejo das ramas, colheita e controle de plantas daninhas, de doenças e de pragas.

Cb image default
Programação contou com palestras que abordaram temas do plantio à comercialização.  Fotos: Assessoria PMB

Daniel José de Souza Mol, engenheiro agrônomo da Alimentos Yama, apresentou o projeto Mandioca Orgânica e esclareceu dúvidas quanto a certificação. “Para que o produto seja considerado orgânico é preciso ter a certificação e nossa missão é adequar a propriedade para que o produtor tenha a oportunidade de obter o certificado”, esclareceu.

O evento foi conduzido pelo coordenador municipal de Agricultura e Pecuária, Jorge Rodrigues, e reforçado pela presença do presidente da Câmara, Cicero Leite; do coordenador regional da Agraer, Sandro Polloni; coordenador do órgão no município, Cícero Brais; gerentes de instituições financeiras Lúcio Simião (BB) e Alberto Ribeiro (Sicredi), representante da Alimentos Yama, Rony de Farias, e secretário de Agricultura e Desenvolvimento Econômico de Ivinhema, Edson Corrêa.