09/04/2019 às 13:08, Atualizado em 23/11/2020 às 10:22

Governo Municipal quer reduzir déficit habitacional em Batayporã

Cb image default
Foto: Divulgação/Agehab

Enquanto as ações de regularização fundiária são intensificadas em Batayporã, o Governo Municipal abre diálogo para a retomada de programas habitacionais, a fim de beneficiar quem não tem casa própria quanto às famílias em situação de vulnerabilidade social. Uma de muitas ações da administração foi a reunião na Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), realizada na última semana.

O prefeito Jorge Takahashi, a responsável pelo Setor de Habitação, Lucimara Polatti Almeida; a assistente social Bárbara Gonçalves Almeida, e o vereador Danilo Enz, estiveram reunidos com a diretora-presidente da instituição, Maria do Carmo Avesani Lopez, para se atualizarem sobre os programas habitacionais ofertados pela Agehab, com foco no Lote Urbanizado, Faixa 1,5 do Programa Minha Casa Minha Vida e Regularização Fundiária.

Na oportunidade, o Prefeito falou sobre as intenções do Governo Municipal visando reduzir o déficit habitacional em Batayporã. “Temos como prioridade de governo retomar os projetos habitacionais e reduzir significativamente o déficit habitacional. Precisamos considerar a realidade habitacional do município e implantar programas executáveis para atender famílias que realmente necessitem”, ressaltou.

Takahashi destacou que a união entre os governos municipal e estadual será fundamental para acelerar o processo habitacional em Batayporã. “Agradeço a Diretora-presidente da Agehab por mostrar que está à disposição do Município e também por ter nos esclarecido várias questões. Queremos que seja possível trazer mais moradias para a população batayporaense”, frisou.

Lucimara, responsável pelo Setor de Habitação, considerou a reunião satisfatória e ressaltou o empenho do Gestor Municipal em viabilizar novas moradias para o município. “O Prefeito tem grande interesse em fazer a adesão dos programas ofertados pela instituição para beneficiar várias famílias que necessitam de casa própria”, disse.